Notícias

No caminho da Sustentabilidade – Parcerias organizacionais

Num mundo cada vez mais globalizado, a formação de relações mais estreitas entre organizações revela-se uma mais-valia para tornar matérias relacionadas com a Sustentabilidade uma realidade. Nesta perspetiva a ISO (International Organization for Standardization), em conjunto com mais de 700 organizações internacionais e regionais, trabalha neste sentido.

Dentro deste sistema colaboram organizações internacionais como a United Nations Environment Programme (UNEP), o International Institute for Sustainable Development (IISD), a Global Reporting Initiative (GRI) e o United Nations Global Compact (UNGC), cujos líderes deixaram os seus pontos de vista acerca dos benefícios proporcionados pelas normas ISO e deram o seu testemunho acerca do trabalho feito dentro deste sistema tendo em vista o desenvolvimento sustentável.

Achim Steiner, diretor executivo da UNEP, salientou a importância crescente das normas ISO 14000 e 26000, relativas à gestão ambiental e à responsabilidade social, como cruciais na reunião de esforços para a mudança e no culminar do incremento de economias eficientes e sustentáveis. Por outro lado, Steiner acredita que esta mudança só será possível através de investimentos por parte do setor privado, que se revela mais vulnerável no que toca a questões de sustentabilidade. O diretor executivo da UNEP afirma que esta temática terá que ser valorizada e novas ferramentas terão que ser desenvolvidas de modo a envolver e alertar quer as organizações privadas, quer os seus consumidores, para a importância das normas ISO que visam garantir a preservação ambiental.

No seguimento desta perspetiva está o testemunho de Mark Halle, diretor do International Institute for Sustainable Development (IISD). Halle vê as normas da ISO, que regulam as tecnologias de energias renováveis, relatórios de gás, efeitos de estufa e gestão energética, como uma mais-valia para a legitimação da produção e consumo sustentáveis. O diretor da IISD faz igualmente referência à importância do envolvimento e participação das partes interessadas no sistema ISO e nos processos de desenvolvimento das normas cujo objetivo é fundar um futuro mais sustentável.

Ernst Ligteringen, chefe executivo do Global Reporting Initiative (GRI) lembra a importância da norma ISO 26000 para o melhoramento das competências de gestão das organizações. Sobre esta questão, Ligteringen vai mais longe e afirma que esta norma revoluciona a forma de funcionamento organizacional. Uma organização mais transparente e atuante no sentido de incrementar um negócio o mais sustentável possível tem, na visão do chefe executivo do GRI, mais força no mercado em que atua.

Representando o United Nations Global Compact (UNGC), o diretor executivo, Georg Kell vê nesta parceria um complemento aos princípios ligados à sustentabilidade corporativa seguidos pelo UNGC. Kell acredita que o alcance de uma economia inclusiva, global e sustentável está na adoção de práticas que vão nesse sentido. Mais, o diretor acredita que a relação estabelecida entre a ISO e o Global Compact funda-se no princípio de que todas as organizações devam unir os seus esforços trabalhando para um bem comum - a sustentabilidade.

Segundo a visão destes líderes, questões relacionadas com a sustentabilidade estão na ordem do dia e parcerias entre a ISO e grandes organizações são vitais para todos seguirem na mesma direção e alcançar um futuro mais responsável e sustentável. No seu entender, o esforço tem que ser comum. As barreiras, os limites e os entraves têm que ser ultrapassados e a união entre setor privado e público e a interajuda entre países determinam o caminho a seguir e constroem um futuro mais promissor.

Leia aqui o artigo que está na base deste texto. Baseado nas opiniões de Achim Steiner, Georg Kell, Mark Halle e Ernst Ligteringen.