Notícias

Cimeira do Clima 2014 termina com balanço positivo

Estiveram presentes na Cimeira do Clima, em Nova Iorque, cerca de 120 chefes de Estado que procuraram alcançar um compromisso viável ao combate às alterações climáticas. Participaram ainda empresários, académicos e representantes da sociedade civil.

Al Gore, ex-vice-presidente dos Estados Unidos e conhecido ativista pela defesa da proteção ambiental, e Leonardo DiCaprio, recentemente nomeado Embaixador da ONU para as Alterações Climáticas, discursaram na cerimónia de abertura do evento.

De Portugal, Jorge Moreira da Silva, Ministro do Ambiente, Ordenamento do Território e Energia, esteve nos EUA para apresentar a proposta de Compromisso para o Crescimento Verde, pretendendo o Governo que a atividade dos setores “verdes” tenha um impacte na economia de 3.000 milhões de euros em 2020 e que possa criar o dobro dos empregos.

Também a Quercus, representada por dois técnicos, esteve em Nova Iorque, onde participou nas ações do fim-de-semana em defesa do planeta e acompanhou as reuniões da ONU.

A Cimeira ficou marcada pelo incentivo ao uso das energias renováveis e pela criação de um fundo de 155 mil milhões de euros para ajudar os países em desenvolvimento no combate ao aquecimento global. Assumiu-se, ainda, o compromisso de acabar com o abate da floresta tropical e de aumentar para 30 % a quota dos veículos elétricos nas grandes cidades nos próximos 15 anos.

Governos, empresários, bancos e líderes da sociedade civil anunciaram o seu empenho na mobilização de 200 mil milhões de euros para o financiamento de um desenvolvimento com baixas emissões de carbono e de defesa climática.

Ban Ki-moon considera que foi “um dia histórico”, pelo número significativo de líderes reunidos no combate às alterações climáticas